Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

A Lenda das Sopas

      Na erupção do Pico dos Cavaleiros, em 1562, a lava esventrou a terra e dessa cesariana nasceu o “mistério” da Prainha. Solos de biscoito encarniçado onde farão a pulso despontar as vides ou estranhas árvores anãs, torcidas como anomalias japonesas. Em 1718 outra erupção brutal varre searas, sufoca animais, aterroriza gente, as bocas de fogo abrem da terra e saem do mar arranques de lava. Depois, arrefeceu nos “mistérios” de S. João, Bandeiras e Santa Luzia. Em 1720 nova calamidade, de Julho até Dezembro escorreram sempre cinco cadeias ígneas até ao mar, solidificando outro “mistério”, o da Silveira. No chão, urzela, manto da terra ardida e lava solta. Conta-se que nesta deslocação costa a costa uma faixa permaneceu virgem. Um boi pastou até petrificar a lava, prometido ao Espírito santo, os elementos respeitaram o que seria mais tarde sopa sagrada de pobres e vizinhos. Agora parece tudo apaziguado.

 

 

Fátima Maldonado, Lava de Espera

publicado por futurodirasbaleia às 13:38
link do post | comentar | favorito

.sobre nós

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Área de Projecto de 12º a...

. Feira do Livro "Folhas So...

. Diz ‘Não’ às Drogas"

. V Jornadas Interdisciplin...

. Desenvolvimento sustentáv...

. Entrevista ao Sr. Engenhe...

. Entrevista à Presidente d...

. Notícia: Inauguração do c...

. Entrevista dirigida à pro...

. Desfile de Carnaval

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds