Terça-feira, 11 de Março de 2008

Desenvolvimento sustentável

No passado dia 21 de Fevereiro foi realizada uma palestra na nossa escola, pelo Dr. Paulino Costa, que tinha como tema principal o desenvolvimento sustentável na nossa ilha. Esta palestra foi extremamente interessante, dada a interacção alunos-palestrante.

O Dr. Paulino Costa iniciou esta palestra distinguindo áreas protegidas, áreas em que utilizam os recursos de forma sustentável para que possamos extrair algo de benéfico para nós, e áreas classificadas.

O ordenamento do território e a conservação da Natureza são dois parâmetros importantes para que possamos desenvolver a sustentabilidade da nossa ilha, ou seja, atender às necessidades presentes sem comprometer a possibilidade de que as gerações futuras satisfaçam as suas próprias necessidades.

Assim sendo, devemos ter em conta toda uma rede de elementos tais como: biodiversidade, paisagem, geodiversidade, património histórico-cultural e habitats, de forma a estabelecer uma relação de harmonia entre Homem - Natureza.

            Na nossa ilha apenas a nossa Montanha e a gruta das Torres são entendidas com áreas protegidas, todas as outras são áreas classificadas. Contudo, e para facilitar a definição das várias zonas, já se realizaram várias propostas para a realização de um parque natural para a nossa ilha. Estas propostas irão ser enviadas para a secretaria regional para que possam ser estudadas para então se decidir qual, de todas as propostas, será a melhor. Para a realização deste projecto é necessário submeter-se todas estas áreas constituintes da nossa ilha, a um plano de ordenamento de território que deve ser bem elaborado, pois permite a compatibilização entre os recursos que possuímos e os que temos de utilizar. Assim sendo a população pode e deve participar neste projecto.

             A nossa bela montanha, as nossas paisagens únicas, o cedro, que constitui um dos símbolos emblemáticos da nossa ilha, e o morcego, que é o único mamífero endémico dos Açores, são os recursos que mais merecem a nossa atenção. Devemos assim desenvolver um turismo de natureza, isto é, um turismo que consiste numa actividade a desenvolver em áreas protegidas com vista a conciliar a preservação dos valores naturais e culturais com o desenvolvimento de uma actividade turística sustentada. Desta actividade devem fazer parte os trilhos, fazendo-se um ordenamento para então se poderem definir zonas menos sensíveis onde as pessoas possam passar.

            A compatibilização dos nossos recursos deve ser feita tendo em conta vários aspectos tais como conservação e valorização do nosso património, desenvolvimento social e económico, preservação e melhoramento da qualidade de vida dos habitats locais e gestão dos fluxos de visitantes e aumento da qualidade da oferta turística (deve haver uma relação entre as empresas turísticas e os visitantes de forma a utilizar o nosso ambiente de forma racional, minimizando ao máximos os impactos ambientais).

            Deste turismo de natureza fazem parte a geodiversidade/geoturismo; biodiversidade, paisagem, cultura e desporto de natureza.

            Relativamente a geodiversidade/geoturismo fazem parte campos de lava, cavidades vulcânicas, fajãs, vulcões submarinos e sub-aéreas. Como exemplo deste tipo de turismo temos o exemplo da gruta das torres que foi aberta ao público a 24 de Maio de 2005. Esta foi classificada como monumento natural regional e apresenta uma área de 65,2 hectares.

            Quanto a biodiversidade (fauna e flora endémica) temos bons exemplos, como observação de cetáceos (whale watching), observação de aves (bird watching) e recursos pedestres.

            Da paisagem possuímos dois grandes destaques: a montanha do pico e a cultura da vinha. Assim podemos subir a montanha, experimentar o enoturismo e realizar percursos temáticos. Podemos constatar que existe assim uma interligação dos aspectos biológicos geológicos e culturais.

            Relativamente à cultura deve existir uma relação entre o homem e a natureza. Desta fazem parte a gastronomia, tradições, religiosidade e o artesanato.

            Por fim temos o desporto de natureza que inclui o rappel, a escalada, orientação e BTT.

            É imperativo fomentar um desenvolvimento sustentável que satisfaça as necessidades Humanas sem comprometer a conservação da Natureza.

 

                                              

 

publicado por futurodirasbaleia às 14:15
link do post | comentar | favorito

.sobre nós

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Área de Projecto de 12º a...

. Feira do Livro "Folhas So...

. Diz ‘Não’ às Drogas"

. V Jornadas Interdisciplin...

. Desenvolvimento sustentáv...

. Entrevista ao Sr. Engenhe...

. Entrevista à Presidente d...

. Notícia: Inauguração do c...

. Entrevista dirigida à pro...

. Desfile de Carnaval

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds